Sentada no alto da montanha
O sol descendo vagarosamente
por detrás das colinas...
É a imagem mais linda
que meus olhos podem ver
Mas não tão lindo
quanto ver seu sorriso,
que deixei que fugisse de mim
que deixei que me desconhecesse
por medo...
Nem tão agradável que
escutar palavras de amor
mas essas são destinadas a outrem,
palavras que a mim, não vêm,
mas levarei aquelas poucas horas
em minha lembrança.

Enquanto a Lua
se mostra cheia,
branca, iluminada

Enquanto o cheiro
da noite enebria
meu quarto

Enquanto Miles
toca sem parar
me transformando

Enquanto as palavras
saem aleatórias,
indecifráveis

Meu pensamento
divaga amenidades
e possibilidades

Meu pensamento
toca o seu,
matando a saudade.

Estou cansada de
meias verdades
meios desejos

Estou cansada
do olhar que só quer seduzir
das palavras que só iludem

Estou cansada
da frustração da paixão
dos anseios impossíveis


corri
corri até
não aguentar
respirar

corri
corri em
direção
de seu olhar

corri
corri porque
era o que
conseguia fazer

e na velocidade
cheguei
ao meu
limite

cheguei
na ponta
da montanha
e pulei

pulei
e os minutos
me deram
a vida

pulei
e o atrito
da queda
paralisa meu coração

pulei
e caí no
vazio da
perda

e meu corpo
encontrou
seu destino
o [a]mar.

[inpirado na música "Pink Maggit", da banda Deftones]