As mãos se tocam.
Olhares se cruzam.
Como saber se é o momento certo?
Minutos passam, palavras são contidas.
Ninguém presta atenção nelas. Elas não prestam atenção uma na outra.
Nada mais importa.
Nem lágrimas derramadas, nem poemas declamadas, nem a música predileta.
Tudo é nada, e o nada é o contrário do nada.
Um vazio.
Solidão.
Separação.

sonhos quebrados
pedaço por pedaço
chovendo em minha janela

já não sei
se sou hoje
se fui ontem
se serei amanhã

piso em cacos
sangro em lágrimas
filtro dores...