Tenho medos dessas lembranças
que me invadem com dor e lágrimas.
Tenho medo das sensações sentidas
que jamais expressei.

Sorrisos mostrados, toques
brilho no olhar
e só.

Só na calada da noite
caminhando pela cidade
sem rumo.

Só, somente só...

queria entender porque aquela cadeira esta vazia. queria poder preenchê-la de vida, novamente! trazer o sorriso que me conquistou, o toque que me arrepiou... as palavras não são mais como antigamente, os sentimentos prometem, mas não melhoram. o coração bate, bate, bate, mas parece que parou de bater há muito tempo.
fico aqui, parada, olhando fixamente para a cadeira que foi sua um dia. pensando que o passado passou depressa demais e o futuro está chegando com mais pressa ainda. obcecada com o momento que nos separou para sempre, que nos separou, que agitou meu corpo a ser outra coisa que não mais seu...
e o mundo não para só porque eu quero... e eu não consigo me movimentar...

Hoje acordei mais triste do que o esperado. Vim ao computador ver meus e-mails e encontrei uma chamada dizendo que o mestre José Saramago faleceu. Realmente uma grande perda tanto para a literatura, quantos para seus fãs. Não cheguei a ler todos os livros dele, mas li alguns e esses uns me comoveram muito.
Plagiando o diretor Fernando Meirelles, que dirigiu Ensaio sobre a cegueira, digo "o mundo ficou mais burro e cego hoje...". E ele tem razão!

Eu volto, eu sei que ando distante e abandonei meu blog, mas eu volto...