Ele foi se afastando. Outro corpo fugindo do meu corpo, não deixando lembranças, nem sonhos. Tudo foi mudado, trocado por outro espaço. Sensações de força esvaindo, olhos remelentos e boca seca. Acabando essa droga, outra droga me possuirá. Esses desejos procurando corpos que desejam o desejável, que soprem outros sonhos. Meus olhos secos, dóem. Agora, meu corpo fica na espera de um vendaval de sentidos, um vendaval que mexa meus ossos e que me faça chorar.

Felicidade Rara

Meu coração cheio de bolhas
está saudoso, cheio de rugas
quisera eu ter meus amigos aqui
para curar minha pequena solidão,
meu peito tem linhas, que se desfiam um pouco cada dia

e a cada dia mais um canto desafinado
sai de meus olhos,
transcrevendo velhas músicas
e a cada dia uma agulha faz linhas novas
e meus pés correm atrás de cores que tinjam esse tecido de lágrimas e lembranças,

sorrisos e vôos de libélulas que mostram
como meu rosto se transformou

na esperança de vê-los novamente,
como meus caminhos já nunca serão iguais

das pegadas que fizemos juntos,

que ficarão para sempre nas areias de minha lembrança

e que um dia vão desaparecer.

E quando você voltar,

quando nos encontrarmos de novo,

o xadrez colorido desta colcha vai virar seda,

vai virar sede de abraços e braços dados

para entrelaçar a esperança de sempre estarmos

próximos pelas belas lembranças

e pelos corações entrelaçados nesse abraço.

Laços, tranças, nós, novelos de carinho,

novelos de caminhos

que são transpostos pelo amor
pela amizade, pelas nossas emoções.

No dia do reencontro

sentirei um calor tremendo em meu coração,

meu coração vai se cobrir na colcha de seda,

vai repousar, vai sorrir

e o sol irá raiar novamente pelos nossos abraços de felicidades,

Que tivemos o que tivemos, que nos encontramos,

sim, felicidade, é só o que sinto, mesmo de estar longe

porque felizes somos nós

e podemos nos sentir sós uns dos outros...



Poesia escrita com meu mais-que-amigo-irmão-camarada Fernando Yonezawa.

Amores que não podemos mudar

Se eu pudesse eu voaria para seus braços
Como se pudesse ser qualquer coisa pra mudar o mundo
Como se pudesse deixar as coisas como gostaria de serem
Se eu pudesse te fazer se apaixonar por mim
Não deixaria de gastar uma gota de suor
Só para te ter ao meu lado

Mas se você não me quer
Porque apenas não me diz?
Se eu não sou quem você procura
Porque me fazer sofrer assim?

Eu quero saber se você pode dizer
As palavras que quero escutar
Mas não sei se devo me iludir tanto assim
Se você pensa que me fará sofrer, meu coração está calejado
O sofrimento não será mais o mesmo.

Se você viesse ao meu encontro
Sem ao menos eu pedir
Seria demais para mim,
Mas se você me quiser
Venha me reconquistar
Porque o mundo não é como gostaríamos que fosse.