Pisando em folhas secas
Na semi-escuridão de minha sala
Com sons de palmas vindo da música
Fumaça indo e vindo do meu corpo
Leveza fluindo pelo sangue-corrente-vermelho
Agora falta a moça que me escapa
Que me encanta
Que me suga da realidade virtual
Caê-Carol-poesia
Viro de um lado para outro
E cá estou...

Vivo líquido sonho felicidade.

Comentários

Anônimo disse…
Que delícia de poema... "Fumaça indo e vindo do meu corpo"...
Parece música. Beijos meus e bom fim de semana.
O Desbunde disse…
quanta musicalidade! somos assim: poetas líquidos
Carolina disse…
sempre líquidos!!! sempre poetas!!!

Postagens mais visitadas deste blog