À luz do luar, seus olhos resplandecem
Seu sorriso paraliza tudo a sua volta
Meu corpo treme pelo seu toque
A fragrância das flores impregna o ar
Os tambores tocam, me hipnotizando
Te pocuro como opostos que se atraem
Me traio quando te desejo
Como posso te dar meu coração, se minha alma já sangra seu corpo?
Como posso ter seu coração, se sua alma sangra outros corpos?

Comentários

Luiz Carioca disse…
triste e muito bom.
Luiz Modesto disse…
Carol, que coisa mais incômoda...
Mas é lindo.
Abraço
Canção ao Vento disse…
Forte e delicado!
Inteligente e verdadeiro!
Genial!

bjus

Postagens mais visitadas deste blog